II Festival de Dança de Cambuquira

Por Michelle Alvarenga Gibson.

O espetáculo contou com estrelas da cidade de Cambuquira, do projeto Crescer com Arte, da academia Querubim e convidados do município de Três Corações e São Paulo.

O Teatro Thalia lotou e o público atencioso, aplaudiu fervorosamente. Entre os destaques da noite, podemos citar, Júlio Enézio e Michelle dos Santos Rodrigues, Mariane Fernandez, Ângela Stein, Mariana Lopez, Helder Oliveira e Felipe Barbosa.

A ideia do Festival foi inundar a vida do público com arte e alegria, trazendo um pouco de reflexão, claro.As crianças que protagonizaram o ballet, traziam a inocência, a pureza, a simplicidade, a leveza, itens fundamentais para o balé de nossa vidas.

Alguns convidados dançaram o surpreendente, o fascínio, o novo, o renovar… A vida é feita de descobertas, estamos sempre nos redescobrindo, nos reinventando, enfim, estamos sempre nos tranformando.

O palco também deu espaço a sensualidade, a vivacidade, a cumplicidade, itens fundamentais para uma receita de como viver bem a vida. Pena que esses itens tem perdido o seu espaço, dando lugar a celulares, computadores, tablets …

Infelizmente, os seres humanos tem construido cada vez mais abismos entre si, trocando belos olhares por letras. Eu sou a favor do encontro Li um artigo interessantíssimo certa vez , que dizia que para conhecer uma pessoa é preciso dançar com ela. Concordo. As pessoas deveriam dançar mais, não apenas para auto conhecimento, ou para o conhecimento do outro, mas, sobretudo para serem mais felizes e mais leves. É claro que nesse ballet da vida, não existem apenas coisas lindas, existe o medo, a dor, a tristeza, obstáculos, adversidades. Isso também faz parte da vida e foi belamente representado em nosso espetáculo. Há também a espera, como é difícil esperar, não é mesmo? Essa é a parte difícil do ballet, aquela parte que a gente tem que passar para receber os sonhados aplausos. Árduos treinos, muitas provas, ansiedade, stress, vontade de largar tudo, dúvidas, insegurança, medos. É preciso saber que há tempo para tudo debaixo dos céus e que nada é por acaso. Quer saber? Quando esses momentos chegarem, dance, não tenha medo da tempestade, dance na chuva. Coloque leveza na sua vida, seja flexível, espere, tudo passa. Vista o seu melhor figurino e convide a vida para bailar, seja o protagonista do seu ballet.

Ficha técnica
Direção Artística:
Michelle Alvarenga Gibson

Coreógrafas:
Mariane Fernadez, Michelle Alvarenga Gibson,

Bailarinos:
Alunas do Projeto Crescer com arte, alunas da Academia Querubim Som,

Iluminação e cenário:
Ednilson Takara

Figurinos:
Lourdes Alcaide

Bailarinos convidados:
Felipe Barbosa, Helder Oliveira, Júlio Enézio, Mariana Lopez, Michelle dos Santos Rodrigues

Related posts

Leave a Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.




Top